Quer ser herói? Seja. Não quer? Não seja. É de consenso apenas que possas escolher o que ser e que não deixes se induzir tendo seu poder de crítica atrofiado. Podemos muito, podemos mais.